Administração inicia ação de conscientização sobre o impacto do amianto na saúde pública

Publicado em: 13/04/2018

A Prefeitura da Estância de Bragança Paulista, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, Divisão de Vigilância Sanitária, iniciou na última quinta-feira, 12, a ação de Conscientização sobre o impacto do Amianto na Saúde Pública em lojas de materiais de construção do município.

Todos os tipos de amianto são classificados pela Agência Internacional para Pesquisa sobre o Câncer da Organização Mundial da Saúde (IARC/OMS), carcinógeno para os seres humanos. O uso dessa substância é proibido pela Lei Estadual 12.684/07 e pode causar diversos problemas à saúde, desde doenças como asbestose (pneumoconiose por amianto) até câncer de pulmão ou de laringe, entre outros.

O amianto é uma fibra mineral que foi muito usada em telhas, pastilhas de freio e caixas d’água, entre outros produtos, principalmente no século XX, dado seu baixo custo e resistência. Devido a comprovação de que as fibras do pó originam tumores ao serem inaladas, essa substância foi proibida em mais de 50 países pelo seu caráter cancerígeno.

Segundo a Lei Estadual, apesar de conhecida subnotificação, o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) do Ministério da Saúde aponta a existência de 1.174 casos de Pneumoconiose por amianto no Estado de São Paulo, até janeiro de 2017.

A faixa etária na qual se concentram a maioria dos casos (60,6%) é entre 50 e 69 anos de idade. O Código Internacional de Doenças (CID) mais prevalente (71,1%) foi o J92 - Placas Pleurais com presença de amianto (asbesto), espessamento da pleura, indicativo de exposição ao elemento. Entre os casos notificados, 18,2% apresentam incapacidade permanente para o trabalho e, entre outros casos de investigação de câncer relacionado ao trabalho, 40,2% foram associados à exposição ao amianto.