Atuação da Administração Municipal assegura serviços essenciais durante paralisação

Publicado em: 07/06/2018

Prefeitura de Bragança Paulista tomou providências fundamentais para a continuidade da prestação dos serviços básicos e a diminuição do impacto à população diante da greve dos caminhoneiros que afetou todo o país.

Diante da paralisação nacional dos caminhoneiros, iniciada no dia 21 de maio, e preocupada com o impacto e a gravidade dos efeitos decorrentes dessa greve, a Administração Municipal intensificou os esforços para garantir a continuidade dos serviços fundamentais e evitar consequências mais graves e prejudiciais à população com uma possível interrupção das atividades relacionadas, principalmente, ao transporte, saúde, segurança, defesa civil e saneamento básico.

Na semana passada, a Prefeitura da Estância de Bragança Paulista decretou situação de emergência no município, por meio do Decreto nº 2696, de 28 de maio, além de anunciar a criação do Comitê de Gerenciamento de Crise para auxiliar no enfrentamento da situação.

Diferentemente de outras cidades do país, que sofreram com a interrupção de alguns serviços básicos, Bragança Paulista conseguiu passar pelo momento conturbado sem grandes adversidades e transtornos. A prioridade da Administração foi a manutenção dos serviços de transporte coletivo, transporte de pacientes e a saúde em geral, coleta de lixo e serviços de saneamento básico, segurança, entre outros.

Em função do interesse público e diante da incerteza do término da paralisação dos caminhoneiros, a Prefeitura tomou providências e garantiu o abastecimento da frota que compõe os serviços essenciais com a compra emergencial de Diesel S-10 suficiente para o abastecimento dos veículos da educação, da saúde, principalmente das ambulâncias e viaturas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU 192, Corpo de Bombeiros, da Assistência Social, da Guarda Civil Municipal, assegurando a prestação dos serviços à população bragantina sem qualquer prejuízo.

Na cidade, a situação de emergência segue sob análise da Administração Municipal e do Comitê de Gerenciamento de Crise, que avaliam os procedimentos adotados e analisam a situação em panorama local, regional e nacional para a retomada à normalidade.