Alunos da rede municipal voltam às aulas

Publicado em: 17/07/2018

Administração Municipal acompanha retorno e reforça o trabalho contínuo para melhorias na educação.

Após o recesso escolar, as aulas foram retomadas nesta terça-feira (17/07) na rede municipal de ensino para cerca de 15 mil crianças. A Administração Municipal acompanhou de perto o início das aulas dos alunos da Escola Fernando da Silva Leme, cujo prédio passa por reforma estrutural e os mesmos passam a ter aulas onde funcionava antiga Creche Colibri, na Rua 13 de Maio, no Taboão

Na ocasião, foi relembrado o trabalho para acomodar os alunos da referida escola e a permissão de uso do prédio, em tempo recorde conquistada junto ao Governo do Estado, além do agradecimento à compreensão dos pais, pois foram diversas reuniões para dar o melhor encaminhamento às aulas dos alunos e logística de transporte para os pais. 

É fato que a Administração Municipal está trabalhando continuamente para trazer melhorias para a educação, mostrando-se empenhada na reforma e revitalização das unidades escolares, novos investimentos, em mobiliários, novas escolas e creches, melhor prestação de serviços, entre outras ações que visam fornecer os subsídios necessários para que as crianças possam desenvolver suas capacidades físicas e suas competências emocionais e sociais em um ambiente propício ao aprendizado.

No final de junho, a Prefeitura recebeu o crédito bancário no valor de R$ 734.388,00 para aquisição de mobiliários de sala de aula (3.221 conjuntos alunos carteiras e cadeiras) para estudantes do Ensino Fundamental.

Os alunos da rede recebem no início do ano letivo os kits escolares, com materiais importantes adequados para cada faixa etária, dentro do ano escolar, como cadernos, estojos, pastas, canetas, lápis etc. Além dos uniformes escolares, que a Administração fez questão de oferecer a todos os alunos, sem distinção. Com relação aos uniformes de inverno, apesar de a Prefeitura ter enfrentado dificuldades com a empresa responsável pela confecção e entrega dos uniformes, com relação ao atraso nos prazos e erros nos padrões das peças solicitadas; A partir de hoje (17/07), as escolas começam a receber as peças que, posteriormente, serão distribuídas às crianças.

Também foi lembrado que a Administração segue realizando obras em todas as escolas, reparos hidráulicos, elétricos, pintura interna e externa, troca de mobília, instalação de lâmpadas LED e brinquedos novos para o playground. Até o momento, 11 unidades já foram entregues com a revitalização, e os serviços seguem nas demais escolas.

Dentre as prioridades elencadas pela Administração no início da gestão, estava a retomada da merenda escolar, tipo refeição, na rede estadual. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, a alimentação escolar oferecida pela Prefeitura é de qualidade. Hoje, os alunos do estado recebem a mesma alimentação que é oferecida na rede municipal. Só na educação municipal, são fornecidas mais de 15 mil refeições por dia, com cardápios diferenciados elaborados por nutricionista, atendendo desde berçário até educação de jovens e adultos.

No município, a demanda por vagas em creches sempre foi uma constante. Até o final deste ano, serão entregues três novas unidades nos bairros Jd. Vista Alegre, Padre Aldo Bolini e no núcleo habitacional Saada Nader, obras retomadas nesta gestão. A Administração não parou por aí, buscou recursos e conquistou mais duas novas unidades que serão instaladas no Conjunto Habitacional Henedina Cortez e outra no bairro Jardim do Cedro – 5 milhões de reais em investimentos.

Na última quarta-feira (11/07), mais uma boa notícia foi recebida, o depósito de R$ 228.912,00 para aquisição de um ônibus escolar que será utilizado no transporte de alunos da Zona Rural, por meio do Ministério da Educação, FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação). A Prefeitura transporta, diariamente, mais de 3 mil alunos, seja por meio da empresa contratada para o serviço ou por veículos próprios, entre os atendidos alunos do município, do Estado e da APAE, além disso, fornece mais de três mil passes escolares diariamente.

O dado negativo do retorno às aulas foi a constatação da ausência de 12 professores, logo no primeiro dia de aula, em razão de falta médica e licenças.