Revisão do Plano Diretor: Câmara Temática de Planejamento Territorial define trabalho de campo

Atualizado em: 25/07/2018

A parceria firmada entre a Prefeitura de Bragança Paulista e a Universidade São Francisco segue com os trabalhos para a revisão e atualização do Plano Diretor do Município, por meio da Comissão Especial do Executivo, das Câmaras Temáticas e do Grupo Gestor com técnicos, profissionais, docentes, estagiários e demais envolvidos.

Na última quarta-feira (18/07), integrantes da Câmara Temática de Planejamento Territorial reuniram-se na Universidade São Francisco para definir as estratégias dos primeiros trabalhos de campo para a coleta de dados, documentos e levantamento de informações sobre o tema.

Na ocasião, dentre os principais tópicos discutidos estavam os loteamentos irregulares e clandestinos, a atuação da Divisão de Regularização de Parcelamentos do Solo (RESOLO)a fiscalização da Administração, o trabalho junto a Secretaria de Meio Ambiente para implantação de novos loteamentos e a necessidade de revisão e análise do Zoneamento do município.

Nos próximos dias, a Comissão realizará visita técnica para averiguar os loteamentos, passarão pelos bairrosHenedina Cortez, Cidade Planejada e Parque dos Estados. A coleta e levantamento de dados, documentos e informações darão subsídios para o diagnóstico atual e o embasamento para projeções futuras e sugestões.

Para a Secretaria Municipal de Planejamento, os temas levantados são grandes problemas enfrentados pelo município e a reunião foi extremamente produtiva. Atualmente,  a cidade tem 199 loteamentos irregulares; do total, 38 foram filtrados para início dos trabalhos de campo.

A Administração Municipal reitera a relevância da parceria firmada com a Universidade, que agrega qualidade técnica aos trabalhos, integrando essa grande força tarefa para a atualização e revisão do Plano Diretor e beneficiando e norteando o desenvolvimento de toda a cidade. O Plano Diretor do município é o instrumento básico de um processo de planejamento municipal para a implantação da política de desenvolvimento urbano, norteando a ação dos agentes públicos e privados, por isso é fundamental para a cidade. No total, oito câmaras discorrem sobre áreas importantes: Saúde, Desenvolvimento e Assistência Social, Turismo e Cultura (Esporte), Desenvolvimento Econômico, Meio Ambiente, Educação, Mobilidade Urbana e Circulação e Planejamento Territorial.