Administração dá prazo de 48h para que iniciem as obras de correção na Av. dos Imigrantes

Publicado em: 27/08/2018

Prefeitura critica qualidade dos serviços e faz nova notificação ao grupo Tenco para que corrija os problemas com a recomposição da pavimentação no local.

Na manhã desta segunda-feira (27/08), a Administração Municipal se reuniu para tratar dos problemas enfrentados pela cidade com relação aos serviços executados nas obras de retirada das rotatórias na Avenida dos Imigrantes. A Prefeitura ressalta a péssima qualidade das obras, o comprometimento da via com a deterioração do asfalto, consequentemente, problemas no trânsito, e notificou novamente a empresa responsável para que no prazo de 48 horas inicie as obras de correção.

As obras na Avenida dos Imigrantes estavam previstas no TAC (Termo de Ajuste de Conduta) firmado em 2016 com o Ministério Público local e a Administradora do Shopping, como resultado da implantação do Bragança Garden Shopping, o qual previa a retirada das rotatórias e a implantação semafórica nos cruzamentos da avenida, como compensação diante do impacto que a obra traria no trânsito local. Os dispêndios estão sendo realizados pela Administradora e as obras executadas pela empresa Tenco Engenharia.

A Prefeitura também comunicará o Ministério Público quanto ao não cumprimento do TAC por parte da empresa responsável. Esta é a terceira notificação feita pelo Executivo, que está fiscalizando as obras na via pública e trabalhando para garantir a segurança dos motoristas e demais pessoas que trafegam pela Avenida.

Na ocasião, a Secretaria Municipal de Serviços salientou que se os responsáveis não cumprirem o estabelecido, a Prefeitura deverá executar o serviço necessário para a reparação da pavimentação da via, entretanto, cobrará os encargos e custos da empresa, posteriormente.

Dentre os apontamentos levantados, em pouco tempo de uso com a liberação das vias, o principal problema constatado está nos craquelados e buracos no asfalto recém-feito em alguns pontos da via, provavelmente por insuficiência da espessura da base do pavimento. Por se tratar de via principal, com tráfego intenso de veículos, o pavimento deverá ser do tipo rodoviário, para suportar as cargas e esforços.