Administração recebe Associação dos Cafeicultores de Bragança na Prefeitura

Publicado em: 07/12/2018

O Vice-Prefeito Amauri Sodré recebeu nesta quinta-feira (06/12) representantes da Associação de Cafeicultores de Bragança Paulista em encontro articulado pela Secretária Municipal de Desenvolvimento dos Agronegócios Gislene Bueno.

Entre os assuntos tratados, os cafeicultores pediram à Administração mais visibilidade da cafeicultura bragantina. O objetivo dos produtores resgatar os valores históricos do café na cidade

O Vice-Prefeito Amauri Sodré ouviu atentamente aos pedidos dos produtores e aproveitou a ocasião para parabenizá-los pela conquista de 4º lugar na Semana Internacional do Café, realizada em Belo Horizonte entre os dias 07 a 09 de novembro. Dentre cerca de 500 produtores de diversos locais do Brasil, o tradicional café “Aromas de Bragança” conquistou boa colocação, sendo o primeiro do estado de SP.

Para o Presidente da Associação José Oscar, o resultado incentiva os demais produtores da cidade e expande o nome de Bragança para diversas regiões.Com a intenção de fazer do café de Bragança uma referência no mercado e um polo de desenvolvimento social e econômico na região, os membros da associação salientam a importância do apoio que recebem da Prefeitura da Estância de Bragança Paulista, por meio da Secretaria Municipal de Agronegócios, para resgatar a atividade cafeeira no município.

A Secretária de Desenvolvimento dos Agronegócios Gislene Bueno destaca a importância da atuação dos cafeicultores e oferece todo o apoio participando frequentemente de reuniões para viabilizar políticas públicas para o negócio cafeeiro que está expandindo e levando Bragança ao conhecimento de fora, seu potencial para atrair turistas e fomentar o agronegócio local. Na ocasião, a Secretária de Cultura e Turismo Vanessa Nogueira colocou o trabalho de sua pasta à disposição para o trabalho em parceria com a Secretária Gislene.

A Associação foi criada com o objetivo de revitalizar a tradição cafeeira na região, modernizar os métodos de produção e gestão, trabalhar de maneira sustentável e ambientalmente equilibrada e criar um café diferenciado, especial e de alta qualidade para competir no mercado nacional e internacional.