Mês de janeiro alerta para conscientização da Hanseníase

Publicado em: 23/01/2019

De acordo com o Ministério da Saúde, o primeiro mês do ano alerta para conscientização da Hanseníase, denominado ‘janeiro roxo’. A Hanseníase é uma doença infectocontagiosa que atinge os nervos periféricos e pele, mas também pode acometer outros órgãos. Se não diagnosticada e tratada no início, a doença pode levar à incapacidade física.

O município de Bragança Paulista, que já teve muitas pessoas acometidas pela doença, alcançou o índice de eliminação, menos de um caso para cada 10.000 habitantes. “Não temos abandono nos tratamentos, todas as pessoas diagnosticadas são tratadas e curadas”, disse Tânia Clemente, Coordenadora do programa de Hanseníase.

Os sintomas são: manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo, com diminuição ou perda da sensibilidade ao calor, à dor e ao tato. Áreas com diminuição dos pelos e do suor; caroços e inchaços no corpo – em alguns casos avermelhados e doloridos –; diminuição da sensibilidade ou da força muscular de olhos mão e pés; dor e sensação de choque, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços, mãos, pernas e pés.

Apenas as pessoas doentes, que NÃO estão em tratamentos, transmitem a hanseníase através das vias aéreas superiores (tosse ou espirro) e no contato íntimo e prolongado. Caso apresente sinais ou sintomas, procure a unidade de saúde de sua referência para avaliação e definição do diagnóstico. A doença tem cura e seu tratamento é feito pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

No próximo dia (31/01), os profissionais do programa participarão do Evento Estadual intitulado ‘Combate e Prevenção a Hanseníase’, a ser realizada no auditório Dra. Justina Amélia Miguel, no bairro Cambuci em São Paulo.

Cartaz_Hanseníase.jpg