Administração dá andamento nos projetos contra o assoreamento do Lago do Taboão

Publicado em: 31/01/2019

Processo licitatório deve selecionar empresa especializada para a execução de caixas de contenção entre outras medidas protetivas.

Como reforçado pelo atual Governo, a prioridade absoluta da Administração é o enfrentamento às enchentes que assolam a cidade e causam transtornos à população. Os trabalhos seguem em três frentes, sendo as obras de contenção do assoreamento na região do Lago do Taboão, a desobstrução dos ribeirões e limpeza dos bueiros, e o trabalho para a conquista de recursos no valor aproximado de 30 milhões do projeto de macrodrenagem do município.

Na manhã desta quinta-feira (31/01), a Prefeitura, por meio da Secretaria de Administração - Divisão de Licitação, Compras e Almoxarifado, abriu a sessão do processo licitatório para a contratação de empresa especializada na implantação de sistema de proteção contra o assoreamento do Lago do Taboão com a execução da Bacia de Sedimentos S2, Caixa de Contenção S3 e Vertedouro.

O Prefeito em exercício Amauri e o Secretário Darwin da Cruz Gonçalves (Administração) acompanharam a reabertura da sessão, assim como os engenheiros da Secretaria Municipal de Obras, André Monteiro e Nelson Keiji Reis Okamoto, o Chefe da Divisão de Obras Luiz Roberto Lisa Sanchez, o Assessor José Omair, o Secretário de Finanças Luciano Ap. Lima e imprensa local.

Para conter o assoreamento na região do Lago que a Administração pretende construir Bacias de Retenção e Sedimentação dos Sólidos adequadas para que possam ser periodicamente limpas sem que permitam a passagem dos sólidos para o Lago do Taboão. Essas bacias de sedimentação e retenção de sólidos foram projetadas em locais adequados, sem interferências nas construções existentes, áreas verdes instituídas de loteamentos, e, evitando-se supressão de vegetação desnecessariamente.

Serão construídas a Bacia de Sedimentos na cabeceira Sul (altura da padaria denominada Padoka) e a Caixa de Contenção na altura da rotatória São Francisco, além das adequações nas comportas da cabeceira Norte (travessia sob a Rua Arthur Siqueira).

Uma empresa foi credenciada e habilitada, a CAT Engenharia, que apresentou a proposta de R$613.465,79. A Comissão suspendeu o processo para a análise dessa proposta, cujo resultado será publicado na Imprensa Oficial do Município.

Integrando essas linhas de atuação da Administração, o Prefeito Jesus Chedid assinou o Decreto nº2866/2019, que declarou de utilidade pública, para fins de desapropriação, a área cerca de 6 mil m² situada no cruzamento da Rua Francisco Luigi Picarelli com a Avenida Salvador Markowicz. O objetivo é implantar no local, onde já existe um lago, o Reservatório de Detenção de Cheias. O primeiro que a Administração pretende implantar dentre outros que estão em estudo. O Decreto foi assinado em concordância com o proprietário do local e nos próximos dias a área passará a ser patrimônio da Prefeitura, podendo assim dar início às intervenções.