Administração Municipal oferece formação continuada aos estagiários que acompanham alunos com necessidades especiais

Publicado em: 28/05/2019

Durante todo o mês de maio, a Prefeitura de Bragança Paulista, por meio da Secretaria Municipal de Educação, ofereceu formação continuada aos profissionais da Rede Municipal de Ensino que atendem alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação. 

Essa capacitação tem como objetivo garantir o suporte necessário para acesso, permanência e aprendizagem dos alunos. Mesmo enfrentando muitos desafios, a Administração Municipal não mede esforços para progredir nas ações e construir uma escola inclusiva. Os encontros são mensais com carga horária de 4 horas para os estagiários que atuam na Educação Infantil e carga horaria de 5 horas para os que atuam no Ensino Fundamental, no Núcleo de Apoio ao Professor e ao Aluno (NAPA). 

As formadoras do Núcleo de Apoio à Aprendizagem (NAA), são as responsáveis por essa formação aos 173 estagiários que dão suporte ao professor, nas unidades escolares às crianças com deficiência, dos quais 111 atendem crianças autistas. O NAA conta com uma equipe técnica especializada e, atualmente, atende 265 alunos com deficiência e transtornos. 

A Secretaria Municipal de Educação entende que o compromisso da educação inclusiva é com a qualidade de ensino, pois ao adotar essa perspectiva nas escolas, investe-se qualitativamente na formação de professores e demais profissionais que podem contribuir para deixar as escolas mais justas, éticas e solidárias e, portanto, compromissadas com a educação e a aprendizagem de todos os alunos, com ou sem deficiências. 

Para tanto, o investimento na formação profissional vem sendo ponto crucial da política educacional inclusiva do Município. As formações ocorrem mensalmente. Primeiramente, estão sendo realizadas com as estagiárias que acompanham as crianças com deficiências em salas de aulas, dando suporte ao professor, com objetivo de aprofundar conhecimentos teóricos quanto às deficiências, favorecer a reflexão quanto ao paradigma da inclusão e a construção de uma prática efetiva que promova avanço, mudanças, desenvolvimento e aperfeiçoamento na educação de crianças com deficiências.