Prefeitura realiza reunião com instituições financeiras sobre a segurança da rede bancária do município

Publicado em: 10/06/2019

O objetivo é coibir a criminalidade com medidas preventivas que possam dificultar ação de criminosos.

A Prefeitura de Bragança Paulista, por meio do Gabinete do Prefeito e das Secretarias de Finanças e de Segurança e Defesa Civil, promoveu uma nova reunião no dia 06 de junho, a fim de dar continuidade às discussões e propostas para a segurança pública municipal, principalmente nas medidas que abrangem a segurança na rede bancária do município. 

O encontro aconteceu no Gabinete do Prefeito, com o Vice-Prefeito Amauri Sodré, o Secretário de Segurança e Defesa Civil, Dorival Francisco Bertin, Secretário Municipal de Finanças Luciano de Lima, Secretário Chefe de Gabinete José Galileu de Mattos, Delegado Seccional da Polícia Civil Dr Carlos Eduardo S. Martins, Delegado Titular de Bragança Paulista, Dr Sandro Montanari de Vasconcellos, Capitã Camila B. Marinho, Comandante da 1ª CIA do 34º BPMI e os PMS Fabiano Soares e Leandro C Santos. Participaram representantes das seguintes instituições financeiras: Febraban, Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Santander, Caixa Econômica Federal, Bradesco e Banco Mercantil, que trouxeram um profissional da área responsável pelo monitoramento de segurança da instituição. 

Conforme explicou a Capitã Camila, esta é a 5ª reunião que tem aproximado as Instituições Financeiras, “A primeira reunião foi em janeiro, por iniciativa da Prefeitura de Bragança, quando iniciamos as discussões sobre ações preventivas e propostas de reforço na segurança da rede bancária. Nesta 5ª reunião, avançamos significativamente com os nossos objetivos nessa prevenção de segurança bancária e do Município, compartilhando as estratégias de segurança, com as participações dos profissionais de monitoramento de segurança das instituições, assim como o representante da FEBRABAN Valdir Assef Júnior, buscando gerar grandes resultados preventivos, com um trabalho efetivo e eficaz no combate a criminalidade.” Comentou.