Na Rotatória São Francisco, obras contra o assoreamento do Lago do Taboão seguem em andamento

Publicado em: 02/07/2019

Serviços visam à construção de uma das caixas de retenção previstas no projeto.

Para conter o assoreamento na região do Lago do Taboão - cartão postal da cidade, serão construídas Bacias de Retenção e Sedimentação de Sólidos adequadas para que possam ser periodicamente limpas sem que permitam a passagem dos sólidos para o Lago do Taboão. Essas bacias de sedimentação e retenção de sólidos foram projetadas em locais adequados, sem interferências nas construções existentes, áreas verdes instituídas de loteamentos, e, evitando-se supressão de vegetação desnecessariamente. Serão quatro obras:

- Bacia de Retenção S2 (gabiões) – na entrada do Lago do Taboão antes da travessia sob a Avenida Alpheu Grimello;

- Caixa de Retenção S3 (concreto armado) – antes da confluência entre o Afluente 1 e o Lago do Taboão na rotatória da Avenida Dom Pedro I;

- Bacia de Retenção S5 (gabiões) – imediatamente antes da confluência entre o Afluente 2 e o Córrego do Taboão, nas margens da Avenida Dom Pedro I;

- Caixa de Retenção S6 (concreto armado - existente) – imediatamente antes da confluência entre o Afluente 3 e o Lago do Taboão, nas margens da Avenida Dom Pedro I, onde já existe uma Caixa de Retenção de Sólidos.

Será um investimento de mais de 1 milhão de reais da Prefeitura de Bragança Paulista (valor total da obra R$1.096.423,41). A empresa vencedora do processo licitatório Jofegê Pavimentação e Construção é a responsável por esses serviços.

Atualmente, a empresa está atuando na construção da Caixa de Retenção S3, situada na Rotatória São Francisco. Cabe ressaltar que a empresa Kingline – Consultoria em Soluções de Engenharia realiza o gerenciamento da execução das medidas de prevenção e combate ao assoreamento do Lago.

As ações integram o combate às enchentes e seguem em ritmo acelerado pela Administração Municipal, que trabalha com várias linhas de atuação a fim de cumprir o compromisso assumido com a população bragantina. É o que ressaltam o Prefeito Jesus Chedid e o Vice Amauri Sodré sobre projetos que são prioridades nesta gestão.

Cumprindo passo a passo do planejamento traçado para o combate às enchentes, a Administração está cada vez mais perto de alcançar esse objetivo, tão esperado pela população, principalmente, pelas pessoas que sofrem diretamente com o problema.

Dentre as outras iniciativas em prol desse objetivo comum, estão: também na região do taboão, as obras do reservatório de detenção de cheias implantado no Jardim Santa Helena, executada pela Secretaria de Serviços com o acompanhamento da Secretaria de Obras, que já traz benefícios e produz resultados satisfatórios; a Secretaria de Serviços diariamente executa diversos serviços por toda a cidade visando a limpeza dos bueiros, bocas de lobo, desobstrução dos ribeirões, manutenção de tubulações e dos sistemas de drenagem das águas pluviais; e a Prefeitura também avança com o maior investimento da Administração, os cerca de R$30 milhões para a execução do projeto de macrodrenagem que deve solucionar de vez os problemas das enchentes no município, pelas próximas décadas. 

Nesse aspecto, a Prefeitura também teve novos avanços com a homologação do processo licitatório (Pregão Presencial nº 138/2019) para contratação de empresa de engenharia de projetos das obras de combate às enchentes, que teve como vencedora a empresa Consenge Consultoria e Projetos de Engenharia, com preço global de R$ 1.330.000,00.