População Trans: Secretaria de Saúde reforça cuidados integrais no atendimento médico na Atenção Primária de Saúde

A Prefeitura de Bragança Paulista, por meio da Secretaria de Saúde, reforçou com os profissionais médicos da Atenção Primária, os cuidados integrais no atendimento da população trans.

Tendo em vista a trajetória da população trans, que foi e continua sendo uma das mais vulnerabilizada, que sofre todo o tipo de estigma e discriminação, é fato que o cenário impacta diretamente no acesso de bens e serviços de saúde.

Na oportunidade, a enfermeira e Coordenadora do Programa Municipal de IST, HIV/AIDS e Hepatites Virais, Mariana Quilici, abordou sobre as terminologias e definições, o acolhimento inicial, comportamentos e estilos de vida, atendimento de pessoas trans masculino, câncer do colo do útero, atendimento da mulher trans, rastreio do câncer de mama e próstata, hormonização e processo transexualizador e serviços oferecidos.

Estima-se que no Brasil, 4 milhões de pessoas sejam transgêneras ou não binárias, conforme dados do Banco Mundial, e parte dessa população se reconhece como mulher, vivendo os desafios de ter a identidade e gênero diferente daquela atribuída ao nascimento. Um caminho, que muitas vezes, é marcado pelo estigma e pelo preconceito, mas que conta com reconhecimento institucional e, até mesmo, uma Política Nacional de Saúde Integral de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais.

FOTO 2_POPULAÇÃO TRANS CUIDADOS INTEGRAIS NO ATENDIMENTO MÉDICO_24-11-2023FOTO 1_POPULAÇÃO TRANS CUIDADOS INTEGRAIS NO ATENDIMENTO MÉDICO_24-11-2023