Filme O homem que virou suco é a próxima exibição do Bate-papo de cinema Pontos MIS

O Museu da Imagem e do Som, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, em parceria com a Prefeitura de Bragança Paulista, promove neste sábado (16), às 16h, mais uma edição do programa digital no Youtube: bate-papo de cinema.

Nesta edição, o MIS, em parceria com a SPcine Play, apresenta o longa O homem que virou suco, obra cinematográfica de 1980 dirigido por João Batista Andrade que faz uma visão crítica do processo migratório da época. O filme é indicado para maiores de 16 anos.

Após a exibição online do longa-metragem, acontece, às 18h, o bate-papo ao vivo com o público no canal do MIS no YouTube com mediação do produtor, diretor e roteirista Luan Cardoso e participação especial do diretor do longa, João Batista Andrade, do produtor, professor e coordenador pedagógico do INC Bruno Cucio e do cineclubista da Spcine e fotógrafo Julio Witer.

Inscrições

Para assistir ao filme é necessário que o interessado(a) preencha o formulário online para se inscrever na sessão (http://twixar.me/l3fm). O acesso à sala de exibição é limitado. Os inscritos receberão o link para assistir ao filme online através do e-mail cadastrado. O projeto é gratuito e integra a campanha #misemcasa.

Sinopse

Em O homem que virou suco Deraldo (José Dumont), escritor de cordel, paraibano recém-chegado a São Paulo, é confundido com o operário Severino, nordestino, que em um ato de revolta assassina o patrão a facadas. Sem documentos para comprovar sua identidade e perseguido pela polícia, Deraldo é obrigado a fugir do quarto que aluga e, com isso, inicia um percurso de desencontros enquanto sobrevive na metrópole. Forçado a abandonar a venda de seus poemas, passa por diversos lugares, de servente de um coronel paraibano a operário da construção civil. Na condição de migrante é submetido, apesar de fundamental para o desenvolvimento da cidade, a uma série de preconceitos e explorações. Ao término do filme, quase desesperançoso, ele finalmente encontra Severino e, após comprovar sua inocência, retoma a produção artística para escrever um cordel intitulado O homem que virou suco, fazendo de sua carreira um poema de resistência da identidade nordestina.

Podcast - Isso só Acontece em Novela

O podcast, que será disponibilizado semanalmente no Spotify do MIS, fará análises críticas referentes ao universo da telenovela brasileira e discutirá a importância dessas narrativas no cenário audiovisual do país.

A cada episódio, o pesquisador e roteirista Lucas Martins Néia e o jornalista e crítico Raphael Scire realizam estudos de casos de obras que entraram no imaginário nacional e que, de alguma forma, refletiram as contradições do Brasil no momento em que foram exibidas.

Nesta edição, Lucas Néia, pesquisador e roteirista, e Raphael Sciré, jornalista e crítico, passeiam pelos anos 1970, a década de ouro da telenovela brasileira.

Os especialistas falam sobre o trânsito de autores do teatro para a televisão, a popularização da telenovela, a ascensão da Globo na produção nacional e os embates dos profissionais da TV com a censura, além de comentarem títulos emblemáticos da época, como "O Bem-Amado (Globo, 1973) e Dancin’ Days (Globo, 1978). O programa também destaca a trajetória de Janete Clair e Ivani Ribeiro naquele período.

Confira a programação:

14 de MAIO - A telenovela na década de 1970: Selva de Pedra, O Bem-Amado e Dancin’ Days;

21 de MAIO - A telenovela na década de 1980: Roque Santeiro, Vale Tudo e O Salvador da Pátria;

28 de MAIO - A telenovela na década de 1990: Pantanal, A Próxima Vítima e Por Amor;

4 de JUNHO - A telenovela na década de 2000: O Clone, Senhora do Destino e Vidas Opostas;

11 de JUNHO - A telenovela na década de 2000: O Clone, Senhora do Destino e Vidas Opostas