Prefeitura libera construção de 560 apartamentos no Jardim Águas Claras

A Prefeitura de Bragança Paulista liberou nesta quarta-feira (21/07), a construção de 560 unidades habitacionais de interesse social. O novo Conjunto Habitacional será edificado no Jardim Águas Claras, próximo ao Conjunto Habitacional Marcelo Stefani, pela Associação Comunitária de Habitação Popular de Bragança Paulista (Acohab), entidade que trabalha e desenvolve suas atividades para moradias populares.

O documento de liberação do Conjunto Habitacional, que será denominado Elis Regina e Renato Russo, foi assinado pelo Prefeito Municipal nesta quarta-feira. Membros da Prefeitura se reuniram com os representantes da Acohab Bruno Leme, Rodrigo Duarte e Mateus Cruz.

A doação do terreno de 32.793,18 m² no Jardim Águas Claras foi realizada pela Prefeitura no ano de 2002 para a Acohab. Agora, 19 anos depois, a Prefeitura fez a liberação para a construção de 560 apartamentos.

Essa liberação foi possível devido ao novo Plano Diretor (Lei Complementar 893/2020), em vigor desde janeiro de 2020, revisado pela Prefeitura, pois estava atrasado há anos. Sem a revisão no período correto, a região norte da cidade ficou “congelada”, sem a possibilidade de investimentos na região. Com a nova lei, o TAC da Zona Norte foi extinto.

O presidente da Acohab Bruno Leme destacou o trabalho da Prefeitura. “O terreno foi doado em 2002 pela Administração do Prefeito Jesus Chedid, passamos por toda essa fase do TAC da Zona Norte e agora iremos implementar esse projeto, aprovado pelo Graprohab e agora com aprovação definitiva da Prefeitura. Inicialmente seriam 300 unidades e conseguimos dobrar praticamente o número de apartamentos, chegando a 560 unidades, que serão construídas em duas etapas: na primeira serão 392 e a segunda mais 168 unidades”, afirmou. “O problema habitacional é uma questão nacional, pois não temos políticas habitacionais do Governo Federal para as famílias mais vulneráveis e para nós é um prazer verificar que a Prefeitura tem trabalhado e tem buscado parceria com a Acohab para garantir atendimento às famílias que hoje são desassistidas pelo Governo Federal”, acrescentou o presidente da Acohab.

Os futuros apartamentos terão 59m² de construção, com acessibilidade, prédios com elevadores e uma área de lazer e playground. Essas unidades habitacionais serão financiadas pela Caixa Econômica Federal (CEF).

Em 2018, a Prefeitura foi responsável por resolver o imbróglio que atrasou as obras para a construção de moradias populares envolvendo a área Bragança Paulista J. Esse empreendimento foi construído com investimentos do Fundo de Desenvolvimento Social (FDS), do Governo Federal, e do Programa Casa Paulista, do Governo do Estado, em parceria com a Associação Grupo de Saúde Raios de Sol, com o apoio da (Acohab), e da Prefeitura de Bragança Paulista, que foi a responsável pela doação de uma área de 14.235,09 m², na qual os prédios foram implantados. A referida área foi objeto de doação definitiva pela Prefeitura à Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo – CDHU, em 2018, localizado entre o Bragança E, e os bairros Henedina Cortez e Águas Claras, na Avenida Alziro de Oliveira.

Segundo a Secretaria de Habitação será lançada em breve a atualização cadastral de moradia popular.